O Chile roubou meu coração

Atualizado: 17 de Dez de 2019


Este post é para contar um pouco de como foi minha experiência em Santiago, capital e maior cidade do Chile. Foi um pequeno passeio de férias, mas deu tempo de conhecer muita coisa legal. De tudo que vi (e comi) e experimentei, algumas coisas se destacaram, como a Cordilheira, a arquitetura, a comida (claro!), a segurança e a língua dos chilenos. Continue lendo e descubra algumas coisas incríveis desse lugar.

A Cordilheira dos Andes

A cidade é linda e cercada pela majestosa Cordilheira dos Andes. Tive muita sorte em ver paisagens naturais belíssimas, pois havia nevado dois dias antes de chegar lá, mesmo já no início da primavera.

O mais lindo é que por todos os lugares de Santiago dá pra ver de longe os ‘glaciais’, que são aquelas partes da montanha que estão sempre branquinhas de neve.

Eu subi até o complexo do resort Vale Nevado, que fica na montanha, mais de 3 mil metros acima do nível do mar e havia bastante neve lá, mesmo com muito sol a temperatura era menos 1 grau. A estrada para chegar até lá é uma verdadeira aventura, pois tem 60 curvas surreais!

Estilo europeu

Santiago é dividida em uma parte mais antiga (onde a cidade nasceu) e outro lado mais moderno. No chamado centro histórico (parte antiga) é possível ver muitas semelhanças com as ruas de cidades europeias. Tem até um cruzamento das ruas Paris e Londres. A semelhança se dá pois quando a cidade estava sendo construída, arquitetos da Europa fizeram réplicas de prédios e trouxeram muitos itens arquitetônicos de lá.

O prédio mais alto da América Latina

É possível ver a capital chilena das alturas a partir do Sky Costanera. O edifício Gran Torre Santiago, com seus 300 metros de altura, faz parte de um grande shopping que possui seis andares de lojas. Em alguns segundos o elevador te leva para apreciar uma vista de tirar o fôlego!

Os animais

Dois animais ‘famosos’ eu pude ver bem de perto: o flamingo e o condor. O flamingo chileno é um pouco diferente do americano, pois é menor e as penas têm um tom mais claro de rosa, mas são igualmente lindos e exóticos. Eu os vi em um dos pontos turísticos que visitei, o Parque Bicentenário.

Já o condor, ave que está presente no brasão da bandeira do chile, estava ‘caçando’ no alto da Cordilheira, onde é seu habitat natural.

A comida

Em apenas 5 dias hospedada em um hotel, não tive chance de conhecer a culinária muito a fundo, mas consegui experimentar alguns ‘lanches’ bem conhecidos, por exemplo:

- O sanduíche Barros Luco lembra o nosso xis e é popular no Chile. Leva carne de gado em finas fatias e queijo derretido dentro do pão. Esse foi eleito meu favorito já no primeiro dia, mas precisava experimentar outros!

- O Chacarero parece um hambúrguer, feito com pedacinhos de carne, tomates, pedaços de pimenta ahí e ao invés de alface (como fazemos no Brasil), tinha feijão verde.

- O Lomito é feito com carne de porco (de onde vem o nome, pois “lomo” significa porco lá no Chile). Um dos tipos que é bem tradicional é o Lomito Italiano (tudo que chamam de italiano leva palta, ou seja, abacate em português. Além disso, colocam tomate e maionese de leite. É bem gostoso, mas achei gorduroso demais.

- A empanada é um dos salgados mais tradicionais do país e como achei a comida muito cara, esse foi o lanche mais em conta. Você encontra de dois tipos (assada e frita), e de vários sabores, alguns parecidos com o que temos no Brasil. Eu provei a de pino (carne, ovo e azeitona) a mais tradicional. Achei bem bom.

Os protestos e a segurança

A capital do Chile sempre enfrenta protestos nas regiões metropolitanas. O povo e o governo estão habituados a lidar com isso. É muito legal ver que todos lutam pelos seus direitos, sem censura.

Para evitar confrontos, há muitos policiais espalhados por toda cidade o tempo todo, dia e noite, principalmente durante as manifestações nas ruas. Apesar de ser uma cidade grande e movimentada, me senti super segura e nada de ruim aconteceu.

A poluição

Apesar dos esforços das autoridades, ouve-se falar e se sente muito os efeitos da poluição na cidade de Santiago. Quando subimos a cordilheira, de fato, foi possível ver uma 'névoa' sobre a capital. Achei preocupante.

A água

Há uma porção de vídeos na internet que falam que a água no Chile tem gosto esquisito, mas eu confesso que não achava que fosse tanto assim. A verdade é que a água de lá tem muitos minerais e tem um gosto “salgado” (inclusive algumas marcas engarrafadas). Além disso, depois de alguns banhos a minha pele estava totalmente ressecada, sem mencionar os cabelos! Foi a única coisa que não gostei!

A língua

Eu sou apaixonada por idiomas, falo inglês e estudei espanhol por algum tempo. Eu sabia que algumas palavras são diferentes no Chile, mas fui disposta a tentar hablar um poquito. No entanto, ter ido com meu marido (que não fala nada além de português) e ter tido guias que falavam minha língua me deixou desmotivada (ou com preguiça) de me arriscar.

Os chilenos falam muito rápido, muito mesmo! Eu compreendia bastante, mas me sentia insegura para iniciar uma conversa. Eu definitivamente preciso praticar mais (e melhorar o lance da timidez, claro!)

Bom, esses são só alguns destaques dessas férias maravilhosas em Santiago do Chile, cidade que roubou mi corazón!

No ano anterior estive nos Estados Unidos e fiz esse vídeo sobre as comidas que experimentei por lá. Clique aqui para assistir.


© Skylimit Idiomas [email protected]

Tel: (51) 3056-4891 Whatsapp: (51)99860-2824

Rua Julio de Castilhos, 706, Santa Cruz do Sul - RS. 

Inglês | Espanhol | Alemão